Pages

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Deus ajuda quem cedo madruga

O famoso ditado popular nunca foi levado tão ao pé da letra quanto na feira. Se existir um pré-requisito para a profissão de feirante, seria este: acordar cedo.

100% dos feirantes com os quais conversei acordam antes do sol nascer. Quando os primeiros raios do astro maior aparecem e começam a tecer a manhã, grande parte deles já colocou os filhos no ônibus da escola e já começou a trabalhar. Em dia de feira, principalmente, é quase como um ritual. Há muita coisa a ser feita e, parafraseando Cazuza, "o tempo nao para".

Entre os feirantes que comercializam frutas, verduras e legumes, é preciso colher, encaixotar, carregar o interior das kombis ou as caçambas dos caminhões com caixas e a barraca desmontada, deixar quase tudo pronto para pegar a estrada, e chegar até o local da feira. Alguns produtos exigem cuidados prévios. O milho e a mandioca, por exemplo, podem ser vendidos descascados, e eles não nascem assim na terra. É um trabalho e tanto, mas alguém precisa fazê-lo. Tudo para oferecer mais praticidade e ganhar a preferência do cliente.

Quando visitei a feira, um dos feirantes - não coincidentemente um produtor de milho - me contou que ele mesmo é o responsável pela plantação e, nos dias de feira, também cabe a ele colher, encaixotar, transportar e organizar os produtos na feira para serem vendidos. Enquanto conversamos, ele aproveita para descascar espigas de milho. Fala sem me olhar nos olhos, não pode perder tempo. Em 10 minutos, me conta rapidamente um pouco de sua rotina, parando apenas em alguns momentos para uma ligeira reflexão.

A feirante que levou a história de acordar cedo ao extremo certamente foi Kimie Kataoka, que vende produtos orientais na Feira do Produtor. Para preprar suas conservas, sushis e outros quitutes, ela passa a noite em claro em dias de feira. Os outros membros da família acordam para ajudá-la por volta das 5h. Quando conversamos, ela afirma estar acordada há mais de 24 horas seguidas. O café que tem à mão e beberica em pequenos goles pontuais me dá uma ideia dos métodos que ela utiliza para se manter acordada.

Não sei quem inventou esse ditado popular, mas ao menos acordar cedo é uma receita que todos na feira, em maior ou menor grau, compartilham. Mas pelo jeito a frase faz sentido. Afinal - salvo algumas exceções previamente comunicadas aos clientes - às quartas e aos sábados, a Feira do Produtor sempre está lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário